Profissional de T.I.

IBM Brasil oferece curso de inglês à distância gratuito

O déficit de profissionais de Tecnologia da Informação (TI) no mercado brasileiro, atualmente estimado em mais de 70 mil, de acordo com pesquisa feita pelo Observatório Softex (Unidade de Estudos e Pesquisas da Sociedade), fez com que a IBM Brasil desse um passo no sentido de contribuir para a formação de mão-de-obra.
A empresa, bem como o mercado brasileiro, enfrentam não só a falta de profissionais especializados, mas também um outro problema: a carência de profissionais que falam inglês. Diante deste cenário, a IBM decidiu investir na criação de um curso de inglês à distância. Chamado de English4Smart, é totalmente gratuito e feito especificamente para estudantes de TI. O curso, assim como temas ligados à área, ficarão hospedados no portal "TI Smart" www.ti-smart.com.br, lançado pela companhia com apoio de parceiros.

O English4Smart é voltado ao inglês utilizado no mundo dos negócios e seu conteúdo foi desenvolvido pelo instituto de idiomas União Cultural Brasil Estados Unidos, que também irá disponibilizar certificados digitais aos participantes. “Para ingressar em uma empresa globalmente integrada como a IBM não basta que o candidato conheça tecnologia, é necessário estar ao menos no nível intermediário de inglês”, afirma Edson Luiz Pereira, gerente de parcerias educacionais da IBM Brasil. “Uma das áreas que mais geram oportunidades de emprego na IBM é a de exportação de serviços. Por isso, o conhecimento do inglês é fundamental. É importante acelerar a formação dos profissionais para acompanhar o crescimento do mercado”, completa o executivo.
Para que esse não fosse apenas mais um curso à distância e atingisse o público-alvo desejado, os parceiros adotaram diversas medidas e enfrentaram desafios. O primeiro foi desenvolver um software de e-learning com reconhecimento de voz, adequado aos equipamentos das instituições de ensino brasileiras. A ferramenta, nomeada de Ivela - Internet Voice e-Learning Application -, foi construída pela UFC (Universidade Federal do Ceará) em plataforma aberta, com distribuição livre. Outro diferencial deste projeto é que ele será vinculado a parcerias com instituições de ensino que oferecem cursos de TI, justamente para atingir o público-alvo da IBM e do próprio mercado. A primeira instituição a fechar acordo com a IBM foi o Centro Paula Souza.
De acordo com Pereira, o Centro Paula Souza é um parceiro estratégico, já que possui mais de 35 mil alunos em cursos de TI. "Os estudantes poderão fazer o curso de inglês como uma atividade complementar ao conteúdo que já é oferecido pela instituição de ensino, e chegar muito
mais preparado ao mercado”, diz. Por meio de uma senha individual, o aluno poderá acessar o conteúdo a partir de qualquer localidade, seja em sua residência ou em lan houses. A empresa pretende firmar parcerias com outras instituições de ensino em São Paulo, Campinas, Rio de Janeiro, Brasília e Belo Horizonte. Entre os critérios adotados para selecionar as universidades parceiras está a necessidade de a instituição oferecer um curso de formação profissional para o setor de TI de qualidade e atualizado.
Portal TI-Smart
O portal TI-Smart, além de hospedar o curso de inglês online, também terá atrativos como: notícias de TI, depoimento de profissionais que atuam na área, estudos de casos de soluções e anúncios de vagas de empregos da IBM e de parceiros de negócios. Os interessados nas ofertas de vagas poderão, inclusive, cadastrar seus currículos no próprio portal.
O site também disponibilizará cursos de ensino à distância em TI, em diversas modalidades, sendo que alguns são abertos ao público em geral (nível básico), e outros de acesso restrito que necessitam de senha (nível avançado).
Ambos os projetos foram idealizados para usufruir de benefícios de leis de incentivos fiscais. Tanto o portal quanto o curso de inglês foram desenvolvidos em conjunto com a Flextronics, empresa parceira da IBM para fabricação de máquinas, sendo viabilizados pela Lei da Pesquisa e Desenvolvimento, e também o Funcria, fundo criado para proteção de crianças e adolescentes, cuja a intermediadora é a Prefeitura de Hortolândia, cidade na qual está situado o Centro de Tecnologia da IBM Brasil